blockchain

Blockchain

O que é e qual sua importância?

Uma blockchain é um tipo de banco de dados que armazena qualquer coisa que tenha valor digital. Cada nova transação é salva em um bloco que, por sua vez, é adicionado a uma cadeia de registros existentes. Uma blockchain típica duplica os dados por uma rede aberta, de modo que todas as pessoas na blockchain possam ver suas atualizações simultaneamente e todas as atualizações sejam validadas através de um processo de verificação pública que garante precisão sem a necessidade de uma autoridade central, como um banco.

História da Blockchain

A tecnologia por trás dos bancos de dados e fluxos de trabalho blockchain existe desde os anos 1990. O Bitcoin foi a primeira implementação completa de uma blockchain. Criado em 2008 e lançado como open source em 2009, o Bitcoin é um ativo digital peer-to-peer e um sistema de pagamentos sem pontos de falha.

Tentativas anteriores de criar um sistema financeiro digital falharam porque as transações podiam ser copiadas, permitindo que os usuários gastassem o mesmo dinheiro mais de uma vez. O Bitcoin resolveu o problema dos gastos duplos com os processos de registro e confirmação universais da blockchain.

A blockchain deu ao Bitcoin um conjunto fixo de regras mecânicas para que as transações pudessem acontecer entre usuários de modo privado, sem intermediários. Conforme o Bitcoin ganhou popularidade, outras moedas digitais rapidamente iniciaram suas próprias implementações de blockchain. Cada nova implementação de sucesso dessa tecnologia colaborativa levou outras pessoas a notarem-a, causando uma explosão de interesse por blockchain em diversas indústrias e para várias aplicações.

 

Blockchain

Os diferentes tipos de blockchain

Nem todas as blockchains são iguais. Diversas moedas digitais (também conhecidas como criptomoedas) começaram com o código-base do Bitcoin e muitas utilizam a mesma blockchain. Por exemplo, o Bitcoin e o Litecoin utilizam o mesmo formato binário para a blockchain, mas se diferenciam na criptografia e na abordagem consensual. Zcash é uma criptomoeda baseada numa versão anterior do Bitcoin, tendo feito mudanças drásticas para suportar anonimato e privacidade. Blockchains permissionadas, como Hyperledger, Chain, R3 Corda e BigchainDB utilizam um banco de dados NoSQL subjacente para armazenar os dados da blockchain. Blockchains privadas ou permissionadas autorizam pessoas específicas na rede a autenticar transações blockchain por meio de uma camada de acesso. Já que blockchains privadas não requerem um processo consensual, elas são menos disruptivas porque dependem mais de uma autoridade interna.

Embora a blockchain tenha sido explorada inicialmente pela indústria financeira, o potencial encontrado nessa tecnologia emergente foi expandido para incluir os setores de energia, telecomunicações, operadoras de saúde, automotiva e até sistemas eleitorais. Mike Quindazzi Diretor-Geral PwC

Blockchain no mundo de hoje

Como as blockchains resolvem muitos problemas de privacidade e segurança, seu uso está aumentando onde segurança de dados é uma preocupação.

Blockchain for health care icon

Blockchain for health care

When blockchain is used in a health care setting, each event in a patient’s care cycle generates a new “block” of information that’s complete, permanent and can’t be modified. Events might be medical record updates, payment transactions or phone calls to a nurse. This type of approach puts control of a patient’s private records in the hands of the patient, as opposed to many health care providers.

Read the blog post

Blockchain analytics for IoT icon

Blockchain analytics for IoT

As blockchain use increases, more organizations will need to access and analyze the data, even as it grows in complexity and volume. How do you apply analytics to data in this new format? And how can you analyze private data as it streams into blockchain? This post includes a practical example of analyzing blockchain data generated by the Internet of Things.

Read the blog post

Insight article icon

What about cybersecurity and fraud?

Public blockchains for cryptocurrencies are under significant pressure to address topics such as anti-money laundering (AML) and fraud. With the surging market value of cryptocurrencies, regulatory pressures are increasing all over the world. The way we handle Bitcoin and other cryptocurrencies now will inform how we handle blockchain implementations in the future. 

Change how you tackle fraud

Blockchain: o que ela não é

Dado seu potencial, alguns termos são mais falados do que blockchain. Para entender suas aplicações corporativas, no entanto, é importante entender não apenas o que é blockchain, mas também o que não é.

Blockchain não é apenas Bitcoin. Apesar de serem originalmente associadas a moedas digitais, blockchains não são apenas uma tecnologia Bitcoin ou apenas uma sensação da internet. Elas possuem uma importância ampla entre indústrias e estão sendo usadas como uma rede segura de dados para muitos mercados, incluindo soluções de cadeias de suprimentos e segurança de alimentos.

Blockchain é mais do que um banco de dados. De modo geral, uma blockchain é um protocolo que descreve como as transações são definidas, conectadas, transmitidas e coletadas. Blockchain inclui processos que fornecem consenso para atualizar o banco de dados. Embora a blockchain não seja, tecnicamente, um database, muitas implementações blockchain usam um banco de dados chave/valor para armazenar dados, de modo que esses dados são criptografados como parte do sistema. Da mesma forma, as blockchains permissionadas ou privadas operam como bancos de dados operacionais que são anexados em cada etapa de um processo transacional.

O que torna a blockchain especial?

Saiba mais sobre confiança distribuída e o mecanismo de consenso em blockchain com Oliver Schabenberger, Vice-Presidente Executivo e COO do SAS. “Na verdade, blockchain tem um registro de transações historicamente precisas e validadas, com as quais todo mundo na cadeia concorda”, ele explica.

SAS Visual Investigator

 

SAS® Visual Investigator

Criptomoedas e implementações blockchain apresentam novos desafios para reguladores e investigadores. Felizmente, você pode apurar fraudes e lavagem de dinheiro em criptomoedas com recursos de análise inteligente no SAS Visual Investigator. Importe dados de blockchains ou analise dados conforme eles são transmitidos para blockchains e, então, defina relação e identifique problemas.

Conheça o SAS® Visual Investigator

Quem está usando?

Operadoras de saúde

Blockchain pode oferecer opções mais seguras para compartilhar dados de pacientes entre seguradoras, operadoras e médicos diversos. Blockchain promete melhorar a precisão e o compartilhamento de informações – e ajudar a evitar fraudes na prestação de serviços de saúde.

Varejo e Manufatura

Cadeias de suprimentos complexas – e todos os itens nelas – podem ser rastreadas de forma consistente e segura para todas as partes interessadas, incluindo compradores e reguladores. As cadeias de suprimento de mercados adotaram cedo a blockchain para melhorar a segurança de alimentos.

Bancos

Bancos podem compartilhar partes de uma blockchain entre si para acompanhar atividades suspeitas e o fluxo de transações. Blockchains permissionadas podem ser usadas para reprojetar processos de negócio, como mover transações do autoatendimento para o escritório administrativo, eliminando a necessidade de reconciliação de dados. Usos emergentes incluem blockchain para trade finance, pagamentos globais, liquidação de títulos e imóveis comerciais.

Transportes

Blockchain pode ajudar a coordenar rotas e meios de transporte nas cidades. Uma rede blockchain pode trabalhar com parceiros de ônibus, carros, bicicletas, trens e outros transportes para planejar a melhor rota multimodal para os clientes, garantindo transições suaves entre os veículos e oferecendo um pagamento único aos usuários.

Países emergentes

Blockchains estão sendo usadas como refúgio frente à alta desvalorização de moedas. O Bitcoin também oferece opções de gerenciamento de dinheiro para 2 bilhões de pessoas que não possuem conta em banco. Pagamentos e transferências entre países podem ocorrer sem taxas absurdas.

Seguradoras

Com validações e privacidade no centro da tecnologia blockchain, implementações antecipadas na indústria de seguros incluem contratos e processamento de requisições inteligentes. Uma implementação privada de blockchain pode reduzir requisições fraudulentas e permitir todas as partes interessadas – seguradoras, operadoras e clientes – a enxergar atualizações de requisições com precisão e simultaneamente.

Dá para ver como muito dessa tecnologia [blockchain] é disruptiva frente à maneira como bancos fazem negócio hoje. Mas eles precisam reprojetar várias coisas se quiserem fazer isso funcionar. Sam Penfield Arquiteto de Soluções de Consulta SAS

Como funciona?

Moedas digitais, transações de estoque e documentos legais são itens comuns para armazenar em blockchain. As informações são inclusas em muitos registros ou listas conectados, que são espalhados por uma rede, fornecendo segurança e autenticação por todo o sistema.

Em blockchain, transações são criadas por uma aplicação chamada de cliente ou carteira, coletadas por um minerador e armazenadas em um bloco. O bloco é, então, anexado ao banco de dados blockchain usando um algoritmo consensual. Uma blockchain é uma lista imutável de blocos conectados. Cada bloco contém uma lista de transações.

Blockchains incluem uma camada de criptografia que dificulta a adulteração de dados na rede, criando potencial para melhorar a segurança e a rastreabilidade em muitos tipos de transações.

Quanto mais dados são adicionados à blockchain, mais segura ela fica. Já que cada novo bloco é construído com base na precisão compartilhada do bloco anterior, qualquer pessoa que tente invadir e editar os dados teria que editar também todos os blocos anteriores – e todos os blocos na rede.

Embora blockchain possa ajudar a evitar fraudes, não é um método infalível contra segurança mal feita e práticas de dados ruins. A tecnologia promete, no entanto, melhorar a segurança das transações feitas por pessoas e "coisas" em tempo real. E ainda que o uso de tecnologias blockchain esteja nos estágios iniciais, blockchain está sendo investigada ativamente como um novo tipo de ambiente de dados distribuídos para muitos aplicativos de sistemas de rede virtuais.

Analisando os dados de uma blockchain

Ao considerarmos o papel da inteligência analítica para blockchain, podemos identificar duas categorias de dados relacionadas a blockchains:

  • Dados em repouso – dados estáticos que já existem no banco de dados imutável de uma blockchain;
  • Data em movimento – dados que estão sendo produzidos sempre que uma transação é criada na blockchain.

Exportar os dados estáticos da blockchain para uma plataforma de inteligência analítica permite a você analisar diversas características das transações, segmentá-las, analisar tendências, prever eventos futuros e identificar relações entre a blockchain e outras fontes de dados. Disponibilizar dados de blockchain para análises pode ser útil para prevenir lavagem de dinheiro, customer intelligence, detecção de fraudes, previsão de receita e criação de novos serviços.

Com o advento de streaming analytics, os dados em movimento da blockchain oferecem oportunidades adicionais de análise, que podem ajudar você a identificar, quase que em tempo real, as mudanças nas atividades da blockchain. Enxergar essas alterações na medida que elas acontecem resulta em uma oportunidade de tomar medidas imediatas para abordar a atividade na blockchain conforme as transações estão ocorrendo.

Modelos analíticos desenvolvidos utilizando dados estáticos podem ser aplicados aos dados em movimento para garantir a integridade e a autenticidade de uma blockchain. Um bom exemplo é a identificação e o combate a fraudes de multas de trânsito em tempo real. As análises de blockchain em tempo real podem identificar atividades fraudulentas e bloquear qualquer transação suspeita no momento em que ela está acontecendo.

Analyzing Blockchain Data

Leia também

Content is loading

Back to Top