Posicione-se. Fique de olho.

Ver para preservar – é assim que você nos ajuda a detectar desmatamentos, usando a IA para o bem.

A Amazônia está desaparecendo.

Com 5,5 milhões de quilômetros quadrados, a floresta Amazônica ocupa metade do tamanho dos EUA e é maior do que a União Europeia. Essa vasta extensão abriga a maior diversidade de flora e fauna do mundo – e desempenha um papel central na absorção de bilhões de toneladas de CO2 de nossa atmosfera anualmente.

No entanto, grandes áreas da Amazônia correm o risco de desaparecer. Mais de 800 quilômetros quadrados da floresta são destruídos por mês, desmatados para extração de madeira, produção agrícola e desenvolvimento de infraestrutura, afetando recursos hídricos, mudanças climáticas, a erosão do solo e a biodiversidade.

Você pode fazer a diferença vendo o que a tecnologia não consegue ver.

Nossa plataforma de IA já está analisando e decifrando milhares de imagens de satélite que revelam a gravidade da devastação da floresta Amazônica. Mas a inteligência artificial não consegue fazer isso sozinha. Precisamos de sua ajuda para identificar os sinais de desmatamento que o modelo não aprendeu a detectar. Com sua participação na identificação do desmatamento, seja em uma ou cem imagens, poderemos aperfeiçoar os modelos de IA que detectam mudanças na Amazônia e alertar as organizações conservacionistas e governamentais responsáveis por protegê-la.

Se não tomarmos cuidado, veremos nosso ecossistema se deteriorar em um processo de degradação pequeno e parco, mas ao longo do tempo coletivamente devastador. Albert Van Jaarsveld CEO International Institute for Applied Systems Analysis

ABORDAGEM

O desenvolvimento humano da IA

A IA não acontece como num passe de mágica. Seus dados de treinamento se baseiam no conhecimento e na experiência das pessoas. Modelos de IA aprendem com os exemplos contidos em suas contribuições. Quanto mais exemplos, mais precisos eles ficam.

Ciclo de modelagem simplificado

TECNOLOGIA

Trabalho árduo nos bastidores

Enquanto os modelos de visão computacional analisam milhões de imagens diariamente para identificar os primeiros sinais de desmatamento, políticos e organizações assistenciais podem intervir para proteger a floresta enquanto é tempo.

IA fomentando preservação com escala e rapidez

O desafio global de proteger nosso planeta seria impossível sem a escalabilidade robusta fornecida pelo Viya® do SAS®. Nossa plataforma analítica aberta com processamento in-memory habilitado para nuvem fornece resultados precisos em velocidades incrivelmente rápidas. Dados de pesquisas cuja análise levava anos agora podem ser aplicados em muito menos tempo.

Notícias do SAS

SAS e IIASA implementam IA com crowdsourcing para proteger o planeta.

Em abril, na comemoração do 50o Dia da Terra, o SAS e o International Institute for Applied Systems Analysis (IIASA) se uniram para proteger o planeta, transformando o conhecimento de crowdsourcing em inteligência implementável.

ARTIGO DE TERCEIROS

Combatendo o desmatamento da Amazônia sem sair do sofá.

Se você tem 30 segundos e uma boa conexão de internet, pode ajudar a proteger o planeta. O SAS e o IIASA estão recorrendo à IA e a cientistas cidadãos para monitorar e combater a destruição da floresta Amazônica.

NOTÍCIAS DE TERCEIROS

Iniciativa vai rastrear desmatamento da Amazônia com uso de inteligência artificial

Combinando o poder das pessoas e dos computadores, o SAS e o IIASA terão uma plataformas robusta e extensiva para fortalecer os cidadãos e ajuda a entender melhor e prever as ameaças ao meio ambiente.

ARTIGO SOBRE PREMIAÇÕES DE TERCEIROS

5 dos momentos corporativos mais significativos de 2020

A iniciativa do SAS pela Amazônia destacou-se pelo impacto excepcional para a sociedade e para o meio ambiente. Em parceria com o IIASA, o SAS combina IA e crowdsourcing na luta contra o desmatamento.

Puxe essa conversa e deixe o planeta mais seguro.

Nosso conhecimento e nossa dedicação podem ter um impacto real na preservação do mundo. Participe e peça a outras pessoas que façam o mesmo em #rainforest. 

Back to Top