Pesquisa mostra que empresas se tornam mais inovadoras com o uso de Analytics

Estudo do SAS aponta que 72% das companhias reconhecem os benefícios da tecnologia, mas apenas 39% utilizam análises de dados para definir estratégias e melhorar seus negócios

Um estudo global do SAS, líder em análises de dados, mostra que as empresas estão reconhecendo o valor real do Analytics. Os números indicam que 72% das organizações afirmam obter insights relevantes a partir dos seus dados e 60% disseram terem se tornado mais inovadoras com a adoção de ferramentas analíticas em suas estratégias de negócios.

A pesquisa Here and now: the need for an Analytics platform (Aqui e agora: a necessidade de uma plataforma analítica) foi feita com especialistas em Analytics, profissionais de TI e de negócios em todo o mundo. É o resultado de uma pesquisa realizada em duas partes. A primeira consistiu em entrevistas com profissionais de 132 empresas públicas e privadas da Europa, do Oriente Médio e da África. Os resultados serviram de base para a segunda fase, realizada por meio de uma consulta global com 477 participantes.

Apenas quatro em cada dez empresas disseram que o Analytics é fundamental para sua estratégia de negócios. E um terço dos entrevistados (35%) informou que usam tais ferramentas somente em alguns projetos. Ainda assim, elas estão considerando o olhar analítico como uma prioridade, conforme passam a ter mais contato com as tecnologias emergentes, entre elas a Inteligência Artificial (IA) e a Internet das coisas (IoT).

Os dados também mostram que o Analytics está mudando a maneira como as empresas vêm conduzindo seus negócios. Isso não se aplica apenas às operações do dia a dia, uma vez que elas também impulsionam a inovação. Há muitos benefícios identificados em uma plataforma de análise de dados, sendo os mais comuns o menor tempo gasto na preparação das informações (46%), as tomadas de decisões mais inteligentes e confiáveis (42%) e o menor tempo na geração de insights (41%).

"Pelo que se observa nos números do estudo, há um forte desejo das empresas em aumentar sua percepção competitiva e sua eficiência usando o Analytics", diz o presidente do SAS Brasil, Cássio Pantaleoni. "A maioria delas reconhece que uma análise de dados eficaz pode beneficiá-las, conforme desenvolvem sua capacidade de implantar o melhor da Inteligência Artificial. Mas quando se trata de usá-la de forma estratégica e em toda a organização, esse número pode ser muito maior."

Entendendo o Analytics
O estudo ressaltou a falta de alinhamento nas habilidades e na liderança necessárias para maximizar o potencial do Analytics. Muitas empresas têm dificuldade em gerenciar várias ferramentas de análise e processos de gerenciamento de dados.

De acordo com as respostas obtidas, o papel de uma plataforma de Analytics é visto de maneiras distintas: a maioria dos entrevistados (61%) acredita que seja para extrair insights e valor das informações, mas muitos estão divididos quanto a outras finalidades ou benefícios, como melhor governança de dados, modelos preditivos e tecnologia de código aberto. Entre os entrevistados, 59% acreditam que outro papel importante é ter uma estrutura de dados integrada ou centralizada, enquanto 43% acreditam que seja fornecer modelagem e algoritmos de Inteligência Artificial e machine learning.

As respostas sugerem, ainda, que as empresas sabem que o Analytics pode ajudá-las, mas falta uma compreensão quanto aos benefícios da plataforma em toda a empresa. Isso explica por que poucas delas disseram ter uma plataforma adequada em uma pesquisa anterior do SAS. Em números, isso significa que apenas um quarto (24%) das empresas percebeu que tinha a infraestrutura correta para a Inteligência Artificial, enquanto a maioria (53%) achava que precisava atualizar e adaptar sua plataforma ou não contava com uma para lidar com a IA.

O valor dos resultados
Em média, os entrevistados têm 70% de confiança de que podem extrair valor de seus dados. Aqueles que investem em talentos especializados em ciência de dados são mais propensos a ter retorno: a confiança aumenta para 72% em quem desenvolve alguma função ligada à análise de dados, mas cai para 65% entre as equipes de TI sem essa especialização. O mesmo pode ser dito quando se pensa no futuro. As equipes de Analytics estão mais confiantes (66%) de sua capacidade na comparação com os profissionais de TI sem essa especialidade (59%).

"Quando conversamos com as lideranças que estão expandindo seus negócios com foco no Analytics e na Inteligência Artificial de maneira estratégica, os desafios mais comuns que eles identificam são a necessidade de contar com uma plataforma de uso corporativo e ter acesso aos talentos com habilidades em ciência e análise de dados", explica Cássio Pantaleoni.

A íntegra do estudo está disponível em inglês e pode ser baixada em versão PDF.

Sobre o SAS

O SAS é o líder de mercado em Analytics e a maior empresa de software de capital fechado do mundo. Fundada em 1976, suas soluções são usadas em mais de 80 mil empresas em todo o planeta, incluindo 93 das top 100 companhias listadas na Fortune Global 500. No Brasil, o SAS está presente desde 1996 com escritórios em São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Brasília (DF), atuando em setores como finanças, telecomunicações, varejo, energia, governo, educação, entre outros. A empresa também é mundialmente reconhecida por suas boas práticas de Recursos Humanos, inclusive no Brasil, onde foi incluída seis vezes consecutivas entre os três melhores empregadores do país pelo ranking Top Employers Institute. Confira o site: www.sas.com/pt_br

Contatos para imprensa:

                       

Back to Top