Dados imprecisos, inconsistentes, inválidos e não confiáveis afectam todas as organizações. Com o ritmo acelerado e exponencial a que o volume de dados tem crescido nos últimos anos, temos com toda a certeza uma das principais áreas em que as empresas terão que intervir rapidamente de forma a optimizar e melhorar os seus resultados, com base num melhor conhecimento interno, do mercado e sobretudo dos seus clientes.

É neste contexto de dificuldade, mas ao mesmo tempo de oportunidade, que ter um controlo eficiente sobre os dados disponíveis na organização, se torna uma excelente vantagem competitiva na forma como se aborda o mercado e os desafios aí presentes.

DESAFIOS EXISTENTES

 

• Utilização por parte das organizações dos seus dados, como um dos seus activos mais valiosos. Um correcto conhecimento do passado e do presente, permitirá uma melhor preparação/estratégia para o futuro.

• Dificuldade por parte das empresas em reconhecer os problemas existentes nos seus dados e alavancar os mecanismos necessários para a sua correcção. Frequentemente, esta dificuldade resulta em deixar os dados como estão, com as respectivas consequências, em termos das decisões/resultados que se venham a tomar com base no conhecimento daí proveniente.

• Dificuldade dos departamentos de IT em responder ao crescente número de aplicações com diferentes standards, que de alguma forma contribuem com informação (dados) para a organização. O resultado é frequentemente, por um lado, a duplicação da informação existente, e por outro, o seu armazenamento e disponibilização em formatos completamente díspares.

• Múltiplos problemas resultantes da fraca qualidade dos dados:
- Redução da satisfação do cliente.
- Menor capacidade de prever/identificar problemas.
- Aumento de custos desnecessários (contactos de campanhas a entidades redundantes).
- Falta de rigor dos relatórios produzidos, com implicações directas em situações de Risco, Compliance e Fraude.
- Diminuição da reputação da empresa.