Como a visão de grande plano ajuda a combater o crime financeiro

O Laurentian Bank reúne dados para combater a fraude e o branqueamento de capitais

O crime financeiro custa mais de mil milhões de dólares por ano às instituições financeiras canadianas. Embora os sistemas analíticos dos bancos sejam, frequentemente, muito eficazes a detetar e impedir transações suspeitas através de um único canal, os padrões de atividade criminosa são, geralmente, muito sofisticados e envolvem mais do que um canal, conta ou identidade. Com uma infinidade de pontos de contacto, incluindo: contas à ordem, contas de cartões de crédito, hipotecas e outros instrumentos financeiros, juntamente com endereços, números de telefone e outras informações de identificação falsificadas, o que torna as ligações entre os intervenientes muito complexas.

O Laurentian Bank of Canada, que gere mais de 33 mil milhões de dólares em ativos patrimoniais e tem 3800 colaboradores no Canadá, está a redefinir as normas para tratar atividades bancárias suspeitas, integrando três componentes críticos do SAS® Enterprise Financial Crimes for Banking, o que permite ao banco recolher o "grande plano" das redes de transações fraudulentas e as identidades a elas associadas. É o primeiro banco a combinar três soluções contra o crime financeiro: SAS® Anti-Money Laundering, SAS® Fraud Network Analysis e SAS® Enterprise Case Management – para identificar potenciais fraudes e branqueamento de capitais com maior rapidez e eficácia.

Eventuais associações entre diversos casos e identidades indicam que se trata de uma rede criminosa.

Robert Quevillon
Vice-Presidente Assistente de Segurança Corporativa, Laurentian Bank

Alcançar uma visão global da fraude

A integração do SAS Fraud Network Analysis no pacote providenciou ao banco a capacidade de descobrir relações desconhecidas entre os seus clientes, contas e negócios através da utilização de tecnologia de análise de ligações sobre dados bancários. Esta solução permitiu a visualização das relações identificadas entre entidades, revelando relações desconhecidas e ajudando, simultaneamente, a identificar a utilização de identidades sintéticas, que podem utilizar uma informação de identificação comum – uma ferramenta popular para a análise do processo de pedido de cartões para compreender melhor e confirmar a identidade e solvabilidade do requerente.

"O SAS Fraud Network Analysis permitiu-nos passar de uma visão do risco de fraude em termos de transação e produto para uma visão completa do risco de fraude ao nível do cliente", afirmou Isabel Rainville, Gestora Sénior de Prevenção de Fraude no Laurentian Bank.

Antes de o banco combinar o poder das três soluções de combate ao crime, utilizava um sistema de gestão de casos desenvolvido a nível interno, referido como GDI. Embora este sistema fosse eficaz à sua maneira, tinha limitações, particularmente no que respeita a associar identidades e casos. Por exemplo, se a identidade de um sujeito tivesse vários números de telefone, endereços ou outras informações de identificação, tinham de ser criados sujeitos separados para cada caso. Além disso, os sujeitos apenas podiam ser associados a um único caso e tinham de ser manualmente criados novos sujeitos, com todas essas informações duplicadas, para cada caso a que o sujeito estivesse associado.

Com o SAS Enterprise Case Management, um único sujeito pode ter vários endereços, números de telefone, formas de escrita do nome, entre outros, combinados numa única identidade. Essa identidade pode ser associada, numa variedade de papéis – sujeito, vítima ou testemunha – aos vários casos ou incidentes que sejam relevantes. "Eventuais associações entre diversos casos e identidades indicam que se trata de uma rede criminosa", afirma Robert Quevillon, Vice-Presidente Assistente de Segurança Corporativa no Laurentian Bank.

Ao reunir os dados no SAS Enterprise Case Management, os analistas conseguem visualizar numa única janela as relações entre os sujeitos e os casos. Mas, a combinação sem precedentes das três soluções foi um desafio. O SAS e o Laurentian Bank trabalharam lado a lado para juntar os componentes, criando um modelo para outras empresas no setor dos serviços financeiros.

Um ano após o projeto, a medição do retorno sobre o investimento é mais fácil no que respeita a fraudes do que no caso dos crimes de branqueamento de capitais. O tráfico fraudulento pode ser detetado quase em tempo real, mas, pela sua própria natureza, o branqueamento de capitais apenas pode ser detetado após a sua ocorrência. "Não obtemos resultados em tempo real", afirma Celine Demers, Gestora de Soluções de Combate ao Branqueamento de Capitais no Laurentian Bank. Contudo, ao inserir mais rapidamente relatórios de transações suspeitas e relatórios de transações invulgares – sejam estes gerados automaticamente ou indicados por pessoal do banco – no SAS Enterprise Case Management, os analistas conseguem decidir mais rapidamente se uma conta deve ser encerrada. Estas decisões demoravam seis a oito dias com o sistema anterior. Agora, são tomadas em cerca de duas horas, limitando a exposição do banco.

As eficiências geraram uma maior produtividade para a equipa de crimes financeiros do Laurentian Bank. Devido à maior eficácia do banco a identificar transações irregulares, "os números não estão estáveis. Estão a subir", afirma Quevillon. São necessárias mais pessoas para tratar o maior volume de casos.

laurentian-bank-logo

Desafio

Combater a fraude e o branqueamento de capitais.

Solução

Benefits

  • Visualizar e descobrir relações previamente desconhecidas entre os seus clientes, contas e negócios; detectar identificações falsas
  • Passar de uma visão transaccional do risco de fraude para uma visão completa do risco ao nível do cliente
  • Estabelecer associações entre casos e indíviduos para identificar uma rede criminosa
  • Detetar em tempo real transacções fraudulentas

Whitepapers

    Webinar gravado

    The results illustrated in this article are specific to the particular situations, business models, data input, and computing environments described herein. Each SAS customer’s experience is unique based on business and technical variables and all statements must be considered non-typical. Actual savings, results, and performance characteristics will vary depending on individual customer configurations and conditions. SAS does not guarantee or represent that every customer will achieve similar results. The only warranties for SAS products and services are those that are set forth in the express warranty statements in the written agreement for such products and services. Nothing herein should be construed as constituting an additional warranty. Customers have shared their successes with SAS as part of an agreed-upon contractual exchange or project success summarization following a successful implementation of SAS software. Brand and product names are trademarks of their respective companies.

    Back to Top