Melhores práticas para BI e analytics voltadas aos negócios

Ferramentas de BI novas e fáceis de usar estão permitindo que clientes empresariais deixem de lado o TI, mas há armadilhas.

Por David Stodder, TDWI

Um dos principais objetivos de quase todas as organizações atualmente é possibilitar decisões e ações orientadas por dados. As empresas querem alcançar o objetivo “dados certos, para o usuário certo, na hora certa”, que caracterizambusiness intelligence (BI) e o armazenamento de dados desde o início.

Eles também querem permitir que os usuários vão além de relatórios personalizados e visualizações de planilhas limitadas para aproveitem mais a visualização avançada de dados e analytics; assim, os usuários podem acelerar a exploração e descoberta de insights valiosos e aplicá-los para obter vantagem comercial.

Está se tornando cada vez mais importante evitar a “tecnologia pela tecnologia” e definir os benefícios da implantação da tecnologia em termos de vantagens comerciais...

Apenas recentemente as ferramentas de BI, bem como aquelas nas categorias mais novas de descoberta de dados e software as a service (SaaS), tornaram-se fáceis o suficiente para que clientes empresariais as implantassem e implementassem sem o considerável acompanhamento de desenvolvedores de TI e analistas de dados. Plataformas de banco de dados analíticos que são especificamente projetadas para suportar a descoberta de dados e análises avançadas também são agora mais fáceis de implementar, carregar dados e começar a utilizar. Oferecendo visualização de dados flexível, visualizações de informações em painéis, analytics, entre outros, as ferramentas de BI mais recentes, plataformas analíticas, e ofertas de SaaS estão estimulando os usuários em funções empresariais e linhas de negócios a se aventurarem além dos limites da gestão de TI e a obterem as tecnologias eles mesmos.

Essa tendência em direção ao “orientado aos negócios”, em vez de BI e analytics orientadas pelo TI, está aproveitando o impulso criado pela mudança de tecnologia e pelo forte interesse, se não forem determinações orientadas pelo CEO, para introduzir dados em todas as decisões e ações.  Esse relatório de Melhores Práticas de TDWI explora as principais razões por trás desta tendência e examina como as organizações estão se aproveitando dela e estão realinhando a colaboração entre os negócios e o TI para evitar armadilhas. As organizações precisam dessa colaboração para alocar recursos de forma eficaz e aderir a políticas de governança de dados.

Nossa pesquisa constatou que, em geral, o TI ainda desempenha um papel importante, se não dominante, em implementações de BI e analytics. Como eles têm feito historicamente, a liderança no nível corporativo e de TI ainda patrocina a maioria dos projetos de BI e analytics. No entanto, é cada vez mais importante evitar a “tecnologia pela tecnologia” e definir os benefícios da implementação da tecnologia em termos de vantagens comerciais, como o gerenciamento financeiro mais inteligente, marketing mais eficaz, ou processos operacionais mais eficientes. A liderança do lado empresarial e a liderança de TI precisam alinhar os objetivos dos negócios e da tecnologia para que os projetos possam satisfazer os usuários.

Uma das formas que algumas organizações usaram para efetivamente reunir a liderança empresarial e de TI foi estabelecer um centro de excelência (COE) ou centro de competência de BI e analytics. Tal instituição pode unir os dois lados para compartilhar as melhores práticas, identificar as necessidades de treinamento, estreitar o alinhamento entre BI e análise preditiva de dados e os processos empresariais, gerenciar a governança de dados, entre outros. Atualmente, no entanto, nossa pesquisa constata que a participação do lado empresarial em CoEs e centros de competência é baixa.

Se BI e Analytics orientadas pelos negócios tiverem de ser sustentadas com um envolvimento menos direto do TI, a liderança do lado empresarial deve se envolver para garantir que o caos não reine e para fornecer orientação para a adoção de novas tecnologias e práticas para a melhoria da empresa como um todo. Caso contrário, as organizações poderiam incitar a confusão de dados e o desperdício desnecessário do orçamento e recursos preciosos.


David Stodder

DAVID STODDER é diretor do TDWI Research para business intelligence. Ele se concentra em fornecer insights baseados em pesquisas e as melhores práticas para organizações que implementam BI, analytics, gerenciamento de desempenho, descoberta de dados, visualização de dados e tecnologias e métodos relacionados. Ele é o autor dos Relatórios de Melhores Práticas de TDWI e Relatórios de Listas de Verificação sobre a descoberta de dados, visualização de dados, analytics de clientes na era da mídia social, agilidade de BI/DW, BI móvel e gerenciamento de informações. Ele presidiu as conferências de TDWI sobre agilidade de BI e analytics de big data. Stodder tem sido um líder em ideias inovadoras sobre BI, gerenciamento de informações e gerenciamento de TI há mais de duas décadas. Ele atuou como vice-presidente e diretor de pesquisas na Ventana Research, e ele foi editor-chefe fundador da Intelligent Enterprise, onde atuou como diretor editorial durante nove anos.

article-digital-customer-experience

Leia mais

Quer mais Insights?

iPad

Volte com frequência para obter mais insights sobre tópicos de seu interesse, incluindo analytics, big data, data management, marketing, e risco & fraude

Back to Top